segunda-feira, novembro 14, 2005

Aquele sentimento tão Português: a Saudade

Já faltam poucas horas para eu me fazer à estrada e rumar àquele pedaço de terreno com menos de 1Km2, também conhecido (pelos imberbes) como calhau no meio do Mar do Norte, ou então (pelos mais bucólicos) "Oh, que lindas escarpas vermelhas que terminam abruptamente/Oh, ilha de singela beleza que ofereces mesmo ao visitante mais distraído um espectáculo de raro encantamento/Oh, ninfas do Mar do Norte vinde contemplar este grande espaço duty free que Neptuno baptizou como Helgoland." (prosa poética para ser lida com entoação tipo Manuel Alegre, atenção não estou a fazer qualquer tipo de campanha eleitoral). Como estava a dizer, já falta pouco para deixar esta ocidental praia lusitana. E o que sinto eu? Principalmente, um grande formigueiro na barriga... Hum, e o que será isso?Gases?Cólicas?Ténias?Formigas?Nervoso?népia! Fui investigar e encontrei isto: "Lembrança triste e suave de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de as tornar a possuir ou ver presentes. Pesar pela ausência de alguém que nos é querido. Nostalgia". Esta é a definição de Saudade. Não combina com a minha! Saudade para mim é: "Vou partir, mas não vou só, tudo aquilo que vivi, partilhei, experienciei vai comigo. Basta fechar os olhos ou fixá-los num ponto distante para voltar de novo àqueles dias na FCUL em que babujavamos até mais não, ao momento Coma, ao nosso maravilhoso espaço estudante com o maravilhástico dispositivo anti-ladrões, aos almoços no C7 e as conversas acabarem com o tema o "Mundo vai acabar à mamada", à máquina do café, ao Porto, o ar rabugento do Fred pela manhã (em Sagres, enfim, nos outros dias também), à hora da torrada (que eu jurei que nunca mais iria comer) e do chá, ao salame Golfinho, ao caracol da Císter (há quem ache que é clister), a ouvir gemas axilhares, à Trafaria, ao final da ciclovia em Cascais, ao Guincho, a Sintra, aos dias em que conheci uma simpática, mas fedorenta ratazana da margem Sul (que eu por piedade deixo ganhar ao Daytona e ao Bowling). A isto não se podem chamar lembranças tristes e o facto de eu estar com uma "conjuntivite" não se deve a sentimentos nostálgicos, mas sim à felicidade que eu vou sentir quando tornar a ver todos aqueles que iluminam o meu dia e aquecem o meu coração. Depois quando eu voltar, eu que nunca saí de Portugal continental e nunca andei de avião, já tenho muito tema de conversa e experiência no Mundo da Avionage, "ah e tal, eu sei tudo sobre isso, tenho 9054 horas de voo Hamburgo, Frankfurt, Cuxhaven, Bremen, Palma de Maiorca...quantos queres ãh ãh?!

7 comentários:

remmaps disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Carlota disse...

Só pa ti frases importantes pa singrares na ilhota( recuso-me a chamar calhau..por razoes de nacionalidade):
" DA-ma mais gasolina"
"Ola,Ola"
"Comé,bébe?"
"Dá-me mais gasolina"(nc s sabe,é bom repetir)
Diverte-te!

Carlota disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Mauina disse...

Mauianaaa....comé? que vai ser de nós sem as tuas babujices? Vamos sentir tanto a tua falta...enfim...SAUDADES...como tu nos levas no coração também tu ficarás no nosso coração...e daqui a um mês teremos oportunidade para assistir novamente às tuas babujices ao vivo e a cores! Muitas felicidades nesse pedaço de terra onde Judas perdeu as botas ;) que tudo corra bem e em Dezembro cá te esperamos para ouvir que histórias contam os bacalhaus do Mar do Norte! uma beijoka enorme e não te esqueças de mandar notícias ;)

EarthsWizard disse...

Pois é tainha, como esquecer aquela tarde passada à beira rio na expo, quando surgio o tão aguardado cognome de tainhas. Sabes que com a minha memória de peixe não me lembro de grandes frases, mas de uma coisa me lembro, passamos grandes momentos juntos e disso e de ti nunca me vou esquecer. Um beijo muito grande e até já.

jeepers creepers disse...

Vais ver que vai ser muito fixe, lá no complexo de experiências secretas do governo, perdido na ilha dos mares do norte. E Dezembro é já amanhã... (+/-)
Mais uma vez, isso é falso. As ratazanas da margem sul são conhecidas pelos seus skills a atirarem bolas a pinos, e por gastarem moeda atrás de moeda a jogar daytona e metal slug. As tainhas é que deviam pensar antes de pedirem desforras onde perdem miseravelmente. Ainda te vou ensinar a jogar time crisis.''Tu n tens q te baixar!..Basta largar o pedal!!'' bjokas

marmita disse...

oi sista! espero que a viagem tenha corrido bem e que já estejas no rochedo! beijinhos e muitas saudades do mano *** (já posto como uma taínha babujona!!!)